Noite Temática Moçambicana | 30 de Junho

17:30 – Projeção do vídeo/documentário “Storytelling Man” (O Homem que conta histórias), do realizador David Spaeth em parceria com o autor best-seller sueco Henning Mankell ,que vive parte do seu tempo em Moçambique. Baseado no livro “Comédia Infantil” de Henning Mankell.
Gratuito

18:45 – Teatro: “Dois Corações Uma Caligrafia”
Adaptação de um conto de Mia Couto pelo Grupo de Teatro Quarto Crescente

20:00 – Jantar tradicional Moçambicano (Sujeito a inscrições prévia
por e-mail ou telefone até 24h de antecedência)
Ementa: Mandioca frita e amendoins; Makofo (à base de couves, côco fresco, amendoim e camarões) com arroz branco; Salada de frutas tropicais.
Teatro + jantar: 15 afros
Teatro: 7 afros
Jantar: 12 afros

Centro InterculturaCidade
Tel.: 21 820 76 57
centro.interculturacidade@gmail.com

“Storytelling Man” – Sinopse:

Henning Mankell. Praticamente toda a gente reconhece esse nome. O autor Sueco que vive entre a Suécia e  Moçambique, com sucesso mundial com os seus romances de crime. Milhões de leitores são atraídos pelas suas histórias. Qual a sua inspiração? “Storytelling Man”  passa-se em Maputo, capital de Moçambique, através da pesquisa que inspira Mankell em seus romances. Ele fala de seus motivos, métodos, objetivos e omnipresença na procura de histórias e enredos. O autor sueco cria também uma autêntica visão sobre sua própria vida privada da cidade de Maputo, no Oceano Índico. Ele escreve sobre crianças de rua, retratadas no romance “Comedia Infantil!”  descreve a relação com a SIDA, que está rastejando através do continente, as previsões dramáticas de um feiticeiro e outras histórias  do cotidiano áspero em Moçambique. Apesar destas histórias serem realizadas na África distante, elas conseguem tocar-nos – as esperanças e medos são existencialmente estreitos apesar de sua distância. O que realmente nos faz seres humanos é o fato de que nós podemos contar histórias uns aos outros. A convicção de Mankells cria a abertura e o final do filme – uma declaração do seu amor  na arte de contar histórias.

“Dois Corações Uma Caligrafia” – Sinopse:

Faz parte da obra de Mia Couto “Na Berma de Nenhuma Estrada”. Zuleila e Esmeralda, duas irmãs de sangue e na alma. Ambas traídas pelo mesmo homem e na certeza de saberem mais traições haverá…
O mundo feminino oposto ao universo masculino que se impõe a si à sua vontade mesmo quando contrariado…
Amores desencontrados e desprezados na voz, ou melhor na caligrafia de dois corações que somente pecam por tanto amar.

Ficha Técnica
Autor: Mia Couto
Adaptação do Conto: Ana Reis
Encenação e Figurino: Ana Reis
Actores: Ana Reis e Carolina P. P.
Música Ronga: Dialecto Landim NHOXANI que quer dizer “alegrem-se”
Música e Vozes: Ana Reis, João Maria Pinto, Zeca Afonso (Carta a Miguel “Djédjé” e “Lá no Xepangara”)
Estúdio: Sonic State
Produção: Quarto Crescente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s